Riqueza Natural


sexta-feira, 24 de novembro de 2017

LUIZA TOMÉ EXIBE BOA FORMA DE BIQUÍNI AOS 56 ANOS



Musa dos anos 90, Luiza Tomé mostrou a boa forma de biquíni aos 56 anos. A foto foi compartilhada nas redes sociais do atriz nesta terça-feira e mostra a barriga chapada dela. Luiza já foi capa da "Playboy" e está no ar na reprise da novela "Tieta". Ela, claro, ganhou muitos elogios pela ótima forma.



JÔ SOARES ABRE O BAÚ DE RECORDAÇÕES EM BIOGRAFIA E FALA SOBRE O FILHO MORTO



O apresentador e humorista Jô Soares abriu o baú de fotos e recordações em “O livro de Jô - Uma autobiografia desautorizada - Volume 1”, escrita em parceria com Matinas Suzuki Jr e recém-chegado às livrarias. Ele, que no dia 16 de janeiro completa 80 anos, relembra fatos curiosos de sua infância, passada entre o Copacabana Palace e o Jockey Club, no Rio de Janeiro, e se emociona ao lembrar do filho, Rafael, morto em 2014, aos 51 anos.


Jô, que na infância era chamado de Zezinho, nasceu quando a mãe, Mercedes, já estava com 40 anos. No aniversário de 4 anos, em 1942, ela fez uma festa inovadora: os meninos deveriam se vestir de cozinheiro e as meninas, de camareira. Entre os convidados, estava a futura atriz Joana Fomm. Para ficar parecido com um autêntico chef, dona Mercedes foi até a cozinha do Copa para reproduzir chapéu, calça e até o lenço usado no pescoço.



Jô garante que, mesmo temporão, não se sentia superprotegido. “Meus pais me criaram com rara liberdade e independência”. Num Natal, Jô pediu a Papai Noel uma estrela de xerife, igual às que via nos filmes de caubói. Depois de rodar as lojas do Rio, a mãe soube de uma promoção de sabonete, que oferecia o item com brinde. Comprou várias quantidades do produto, mas nada do prêmio. Até que foi bater na fábrica, para explicar o que estava acontecendo. Só arredou pé quando o fabricante, já cansado, cedeu uma peça. O pequeno quase desmaiou de emoção quando viu a estrela em cima da árvore.


Gordinho, ele sofria para subir a ladeira íngreme que dava acesso ao Colégio de São Bento, onde estudou. Num piquenique na praia, ele passou o dia inteiro debaixo do sol, sem camisa. Muito branco, virou um pimentão vermelho, com queimaduras de segundo grau por todo o corpo. A família só sossegou quando ele conseguiu fazer xixi, sinal de que o rim não havia sido lesionado. “Parecia cerveja preta, mas todo mundo achou bom”. Durante alguns dias, ficou dormindo sentado, na beira da cama, pois não conseguia encostar a pele no lençol


Aos 12 anos, ele acompanhou a Copa de 50 e relata a emoção de ver o Brasil golear a Espanha, com o espetacular placar de 6 x 1. Jô conta que, em determinado momento, as pessoas que estavam no Maracanã começaram a cantar a marchinha “Touradas em Madri”, numa explosão de felicidade. Jô também esteve na final, quando o Brasil perdeu o título para o Uruguai. “O trauma da derrota apagou da minha mente boa parte daquele jogo”.


Aos 13, o hoje poliglota Jô embarcou com os pais para Nova York em um avião da Pan Am, que tinha um bar no deque inferior. Querendo mostrar desenvoltura no inglês, começou a conversar com um americano, que quis saber o que seu pai fazia. Orlando, que trabalhava com câmbio, acabou virando dono de uma empresa transportadora de valores, tamanha a dificuldade do menino em encontrar as palavras certas.

Com a mesma idade, em Paris, ele encontrou seu ídolo Orson Welles (diretor de “Cidadão Kane”) e, ao pedir autógrafo, ganhou de presente o passaporte do cineasta, que estava no maior porre. O menino ficou radiante, mas o pai o fez devolver o documento imediatamente.



Sempre discreto em relação ao filho Rafael, ele conta no livro todo o drama que viveu. Filho de seu primeiro casamento com a atriz Theresa Austregésilo, em 1959, Rafinha nasceu em 1963. O apresentador revela que viveu 40 segundos de alegria, até ouvir o médico dizer: “Ele nasceu com hipospádia, um problema genético”. Tempos depois, os pais descobriram que ele também era autista. Jô viveu essa dor em silêncio.A mãe largou a carreira de atriz para cuidar do filho, que morreu em 2014, aos 51 anos, depois de uma batalha contra o câncer.

Outra passagem emocionante do livro se passa em 1977, quando - ao descer de um táxi - Jô ouviu uma frase surpreendente do motorista, que se recusou a receber o pagamento: “Fui eu que matei a sua mãe”. Dona Mercedes havia morrido atropelada em 1968, aos 70 anos. Abismado com a surpresa que o destino preparou, Jô falou: “Você não matou a minha mãe, foi um acidente”. O taxista continuou: “Faz anos que não consigo dormir. Só vou conseguir se o senhor me perdoar. Seu Jô, acho que foi Deus quem arrumou este nosso encontro”. “Você está perdoado”, disse o apresentador.

FORA DE PERIGO, CLAUDIA RODRIGUES MANDA MENSAGEM DO HOSPITAL: 'VOU TER ALTA LOGO



Internada há oito dias no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, Claudia Rodrigues mandou uma mensagem nesta sexta-feira informando aos fãs sobre o seu estado de saúde. A atriz, de 46 anos, teve uma infecção causada pela herpes-zóster, o vírus da catapora, e corria o risco de perder a visão, segundo informou a empresária dela, Adriane Bonato. 

No vídeo divulgado pela representante da artista, ela diz que logo receberá alta.

Quero dizer que os meus olhos desincharam, e já vão sair as cascas das feridas que estão aqui e, se Deus quiser, eu vou ter alta logo, logo. Vou sair daqui e volto feliz para a clínica Cevisa (no interior de São Paulo), e para o tratamento Bemer, que eu vou fazer de novo, mais 45 dias", conta Claudia.

A artista autorizou divulgar imagens de como chegou no hospital e de como está agora, uma semana depois do tratamento.

Antes de ir para o hospital, Claudia estava internada em uma clínica no interior de São Paulo desde fevereiro, e havia iniciado dois novos tratamentos revolucionários para se curar da esclerose múltipla. Ela tinha previsão de alta para dezembro, mas vai ter de retornar aos tratamentos.

A artista passou por um procedimento vindo da Itália e conhecido como Reac, uma nova tecnologia da medicina para curar a esclerose. O tratamento consiste em duas sessões de uma semana cada e foi realizado numa clínica do Ibirapuera, em São Paulo. Ela também foi submetida a um tratamento alemão, conhecido como Bemer, que duraria 45 dias e resultou numa melhora gradual da atriz.

"Ela ia completar esse tratamento nesta sexta-feira. Como foi internada agora, tivemos que interromper e vai ter que fazer todo esse tratamento de novo", informou a empresária.

Diagnosticada em 2000 com esclerose múltipla, Claudia se submeteu em 2015 a um transplante de células-tronco na tentativa de fazer com que a doença, que não tem cura, não se manifestasse mais. Ela está há dois anos sob cuidados especiais e em tratamento para evitar surtos e, consequentemente, sequelas como dificuldades na fala e de locomoção.

Leia mais
 Internada em São Paulo, Claudia Rodrigues está fora de perigo, e cegueira é descartada
 Claudia Rodrigues é internada às pressas em hospital em SP, e estado de saúde não é bom

 Aos 80 anos, Paulo José reaparece em foto com as filhas; ator luta contra mal de Parkinson


FÁTIMA BERNARDES SE DECLARA AO NAMORADO, TÚLIO GADÊLHA: "É O QUE ME INTERESSA"



Fátima Bernardes está cada vez mais apaixonada. A apresentadora da TV Globo posou com o namorado, o advogado pernambucano Túlio Gadêlha, em uma praia, deitada na areia, usando óculos escuros espelhados. "#eoquemeinteressa #lenine", escreveu ela na legenda, referindo-se à música É o Que me Interessa, de Lenine.

Apesar de só ter publicado a imagem com o namorado nesta sexta-feira (24), o registro é do final de semana passado, quando Fátima viajou para Pernambuco para encontrar o amado. Os dois curtiram dias de descanso em Porto de Galinhas ao lado de amigos do advogado.  Eles também passaram por pontos turísticos de Recife, como o Marco Zero, no Recife Antigo.

Os fãs da apresentadora, mãe de Vinicius, Laura e Beatriz, do casamento com William Bonner, ficaram encantados com a declaração. Até famosos deixaram comentários, como Leandra Leal, Mariana Rios, Mariana Xavier, Pabblo Vittar e Camila Rodrigues.

No fim de semana passado, Fátima embarcou para Recide logo após gravar o Encontro com Fátima Bernardes. Após um tour pela cidade, os dois curtiram o domingo em Porto de Galinhas.
O casal foi fotografado junto, pela primeira vez, de mãos dadas na quinta-feira (2) em um shopping no Rio de Janeiro. Túlio, de 30 anos, é de Recife (Pernambuco) e desde setembro tem sido visto junto com Fátima nas redes sociais da apresentadora. O rapaz é bacharel em direito --

 formado pela UniCAP -- dá aulas de história em um projeto social e já se candidatou duas vezes: a vereador em 2012 e a deputado federal em


Ana Hickmann fala sobre joias: "Tenho um acervo gigantesco



Ana Hickmann conversou com exclusividade com a Vogue durante sua coleção de joias em parceria com a Rommanel, na sexta (24.11), em São Paulo, lotada de fãs.

A apresentora confessou que ama comprar o acessório, seja bijuteria até joias. "Eu tenho gavetas, porta-joias... Uma infinidade de caixas de acessórios. Sou uma pessoa que quando viaja, gosta de garimpar. Gosto de trazer itens de fora, quando viajo pelo Brasil a mesma coisa. Vou atrás de novas marcas, novos designers para poder ter, conhecer. 

Sempre gostei de acessório e isso vai desde joias, semi-joias e bijuterias. Isso faz muita diferença no look final. Não posso dizer que sou obcecada por acessórios, mas eu tenho muitos. Sim, se as pessoas vissem meu cantinho... Acho que ia chamar atenção, igual a sala da Ana Hickmann e meu banheiro. É... Parando para pensar, tenho mesmo um acervo gigantesco".

Como fã dos acessórios, Ana deu dicas certeiras de como arrasar nas combinações. "É um arremate final para qualquer look. Pode ser grande, como um maxicolar ou maxibrinco. Ou como um pontinho de luz, um solitário, um brinco de pérolas, algo bem pequeninho. 

Mas a produção só fica completa com o acessório certo. Não saio de casa sem um brinco ou um anel. Não tenho a necessidade de combinar os acessórios, mas eles são fundamentais para a produção final.

"A minha maior fonte de inspiração é a mulher. É meu objeto de desejo, meu trabalho, minha vida, fonte de aprendizado. A alegria da mulher latina fez nascer a vontade de mostrar a força, a alegria e o colorido desta mulher. Não apenas da mulher brasileira, mas da mulher do povo latino".
Proxima  → Página inicial